A suplementação em quadros agudos de Covid

Dando uma pequena pausa ao assunto nosso de cada semana que é o Pós-Covid, mas que também está relacionado, não poderia deixar de mencionar sobre a infecção aguda, em especial a nova variante recém-surgida. O vírus tem se comportado de forma mais infecciosa e com menos gravidade. Ao passo que se tem observado sintomas mais leves como tosse, febre, dores de cabeça e no corpo.

Veremos neste artigo algumas estratégias de suplementos, as quais podem ser utilizadas para melhorar a resposta imunológica nos quadros agudos. Mas, esta é somente uma das formas de minimizar a doença, um conjunto de ações como uma boa alimentação, ingestão adequada de água, atividade física e sono reparador são essenciais.

Destacamos quatro substâncias que podem auxiliar tanto na prevenção como no tratamento:

Vitamina D

Conhecida como a “vitamina do sol” tem como principal função auxiliar no metabolismo e absorção do cálcio no sangue, mas também estudos indicam uma boa atuação na prevenção da depressão e câncer. No entanto, tem uma grande contribuição na imunidade no que se refere ao estímulo das células de defesa, como os macrófagos, bem como na produção de anticorpos. Manter níveis adequados de vitamina D no sangue são essenciais para a manutenção da saúde.

Própolis

Com potente ação antibacteriana, antiviral e anti-inflamatória, além de contribuir para a melhora do sistema imune. Estudos mostraram que pacientes internados por covid-19 fizeram uso da própolis e reduziram o tempo de internação em 7 dias.

Zinco

Este mineral está presente em diversas reações químicas presentes no organismo, contribuindo para a produção de glóbulos brancos, nossas células de defesa; possui ação antioxidante e cicatrizante. E, na infecção por SARS-Cov-2 é capaz de inibir a replicação do vírus in vitro; mas também, os pacientes internados tiveram uma melhor evolução do quadro.

Pode ser encontrado em alimentos como cacau, castanhas, coco e beterraba.

Quercetina

É um flavonoide, com grande ação anti-inflamatória e antioxidante, contribui para a saúde intestinal. É encontrada nos pigmentos da maçã, cebola roxa, brócolis, uva, goiaba.

Já falamos da quercetina no contexto do pós-Covid, mas vale ressaltar seu benefício também no quadro agudo da doença com potente ação antiviral e limitação de danos na forma grave da doença.

Não se esqueça que este é um texto apenas informativo, não tome como prescrição. Sempre que necessário procure um acompanhamento individual com profissional de saúde, é importante para tratá-lo de forma adequada.

Sou Sabrina Araujo, farmacêutica, especialista em Fitoterapia e Prescrição de Fitoterápicos. Fiz a formação em Pós-Covid e sou favorável ao cuidado do paciente em sua complexidade e individualidade, no fortalecimento da imunidade por meio do uso de suplementos e hábitos saudáveis.

A suplementação em quadros agudos de Covid

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!

Posts Recentes: